Risotto au vin avec des champignons et magret de canard (Risoto ao vinho com cogumelos e peito de pato)

Gente, a comemoração do meu níver foi M A R A V I L H O S A !!!!!
 
Não teve festa, mas minhas filhas capricharam no jantar.
 
A Ariana fez risoto ao vinho com cogumelos e peito de pato. Fantástico! Ela criou  esse prato em Nova York ao fazer para os nossos amigos Adriano e Geise. Eles elogiaram tanto que fiquei curiosa para experimentar. Adorei quando ela disse que faria no meu aniversário.  
 
A Ariadne, além de ajudar a fazer o mesa place para o risoto,  fez as sobremesas:  cheese cake de frutas vermelhas e frutas vermelhas ao chardonnay,  e arrumou todo o ambiente. Linda demais!
 
Para harmonizar com o risoto tomamos um vinho francês Chateau Marquis de Terme-2005 e outro espanhol Herederos Del Marqués de Riscal-2006. Já com a sobremesa, tomamos um champanhe francês trazido de Paris pelos nossos amigos Marcos e Regina.
 
Somando o jantar preparado pelas filhas, os vinhos deliciosos, pessoas que amo e  a alegria contagiante de todos foi tudo perfeito. Mesmo ficando mais velha, valeu a pena fazer 35 anos.
Que venham outras comemorações.
 
A seguir redação feita pela Ariana com a receita do risoto. 
No aniversário da minha mamis, eu e a Lade sempre procuramos fazer alguma coisa especial. Como ela adora comer bem, um bom jantar sempre é uma boa pedida. Ano passado eu inventei o Risoto Selvagem. Esse ano foi o risoto de pato com vinho tinto. Eu adoro criar receitas. Acho mais divertido. Geralmente faço com qualquer coisa que tenha em casa, como foi o caso do risoto selvagem. Mas esse risoto de pato foi especial. Estava na casa da Geise e do Adriano em Nova York e decidimos que eu faria um almocinho. Foi uma delícia quando o Adriano me perguntou quais ingredientes eu precisaria. Muito luxo poder escolher de tudo! Com bons igredientes é muito difícil um prato ficar ruim. O resultado final agradou, então resolvi fazer pra minha mãe provar.

Risotto au vin avec des champignons et magret de canard (Risoto ao vinho com cogumelos e peito de pato)

serve: 12 pessoas

Ingredientes:

  • 300 gramas de queijo parmesão ralada na hora
  • 2 alhos-poró
  • 1 cebola grande
  • 5 dentes de alho
  • 12 cogumelos cogumelos (shitake, shimeji ou outro do gosto)
  • 18 xícaras (café) de arroz arbóreo
  • 1 garrafa de vinho tinto, de preferência da uva malbec
  • 2 litros de caldo de legumes caseiro
  • 2 bandejas de tomatinhos cereja ou sweet
  • 2 xícaras (chá) de nozes pecã
  • 6 peitos de pato - magret de carnad (considerar metade de cada peito por pessoa)
  • 1/2 xícara (chá) alecrim
  • 1 cabeça de alho negro (opcional)
  • Cheiro verde (cebolinha e salsinha)
  • Azeite
  • Flor-de-Sal (*)
  • Pimenta-do-reino

Método:

  1. Amasse o alho e esfregue nos peitos de pato. Reserve.
  2. Refogue na manteiga os cogumelos cortados em fatias finas. Tempere com sal e pimenta e reserve.
  3. Refogue na manteiga os cogumelos cortados em fatias finas. Tempere com sal e pimenta e reserve.
  4. Refogue a cebola e o alho poró na manteiga, fatiados em rodelas bem finas. Junte o arroz e refogue um pouco. Adicione vinho tinto numa quantidade que quase cubra o arroz e mexa até que seja absorvido por completo. Vá adicionando o caldo de legumes fervente aos poucos, sempre mexendo até que seja absorvido. Quando o arroz estiver na metade do cozimento, adicione os tomatinhos.
  5. Aqueça uma frigideira de fundo grosso até que fique bem quente. Adicione um fio de azeite e grelhe os peitos de pato com a gordura para baixo até que esta fique crocante e dourada. Vire o pato e adicione um ramo de alecrim à frigideira. Deixe o alecrim aromatizar um pouco e adicione vinho tinto. Diminua o fogo até que fique brando e tampe a panela. Cozinhe de 5 a 10 minutos, até que o pato fique ao ponto. Reserve o pato e coe o molho que restou na panela.
  6. Esse molho consiste praticamente da gordura do pato e do vinho reduzido. Para que a gordura não escorra, emulsione o molho com auxílio de um mixer e junte metade da emulsão ao risoto. Finalize o risoto com o queijo parmesão ralado grosso, o cheiro verde picado fininho, o cogumelo reservado, o alho negro e as nozes pecã picadas grosseiramente. Corrija o sal e a pimenta. Fatie os peitos de pato e salpique de flor de sal e pimenta do reino. Sirva acompanhando o risoto. Bom apetite, pessoal!

Informações adicionais

(*) Curiosidades: Flor de sal é uma camada fina, que se forma na superfície da maré salgada durante a evaporação contínua. Este sal sofre somente a secagem natural ao sol, que elimina o tom rosa. É uma variação do sal marinho, só que ainda mais puro. A flor do sal contém todos os 84 oligoelementos e micronutrientes encontrados no mar. Um nível adequado deste sal é muito importante para o bom funcionamento do nosso organismo. Hoje é fácil encontrar flor de sal produzida fora aqui no Brasil, e já temos flor de sal brasileira. Usei uma marca de Mossoró RN muito boa.
Links: Cheesecake com Calda de Frutas Vermelhas

author-avatar

AMOR GASTRONÔMICO: RANGO OU CHIQUE. Cozinhar para mim é sinônimo de prazer. Sempre que posso estou na cozinha. Por isso, decidi criar este blog, e a partir de agora terei a oportunidade de compartilhar com vocês minhas experiências – positivas ou não – na arte da gastronomia. E também disponibilizar relatos de viagens e receitas testadas e aprovadas. Sejam bem vindos, Ivone Santiago.

Sem Respostas para "Risotto au vin avec des champignons et magret de canard (Risoto ao vinho com cogumelos e peito de pato)"

    Deixe seu comentário